Ainda não há comentários

Os gaúchos e o churrasco: Uma jornada ao redor do Fogo de Clarice Chwartzmann

Nesta semana Santana do Livramento recebeu o jornalista Ricardo Bueno e a churrasqueira Clarice Chwartzmann que estão realizando uma viagem para redescobrir as histórias por trás do principal prato tipo dos gaúchos. O churrasco.

Um assado tipicamente da fronteira acompanhado de um bom vinho e tendo ao fundo a sonoridade do campo fundida com os estalos da lenha que as poucos é consumida pela fogo. No rádio um chamamé antigo ao melhor estilo fronteiriço e uma boa “charla” com os amigos enquanto a “pecuária” vai pingando nas brasas para compor este retrato da culinária da nossa região.
Está é a magia ancestral que norteia o projeto “Os gaúchos e o churrasco – Uma jornada ao redor do Fogo” que está sendo desenvolvido pelo jornalista Ricardo Bueno e pela publicitária Clarice Chwartzmann especialista em churrasco e conhecida como A Churrasqueira. O projeto contempla a edição de um livro com o material recolhido durante as expedições pelas regiões do Rio Grande do Sul que visão traçar um paralelo entre as diferentes maneiras de assar o churrasco e trazer à tona as memórias afetivas das diversas etnias que compõem o nosso estado.
Nesta semana a dupla desembarcou em Livramento e foi recebida na Fazenda Palomas Turismo Rural pela família Ibargoyen que serviu um típico assado de fronteira. Entre fotografias e conversas ao redor do fogo a dupla contou mais detalhes sobre a produção do livro que tem previsão de ser lançando ainda este ano durante a Expointer em Esteio. “A ideia principal deste projeto é criação do livro que comtemplará também uma exposição fotográfica, além disso durante a viajem nós estamos alimentandos as redes sociais com fotos e informações. Nós queremos mostrar para os gaúchos e também para as pessoas de outros estados as diferentes formas que nós temos de nos relacionarmos com o fogo, com a brasa e seus assados. Aquilo que está em nossas origens que faz parte da nossa história” destacou Ricardo que já é autor de diversos projetos similares.
Para Clarice Chwartzmann que vem desenvolvendo vários trabalhos relativos dentro temática do churrasco, esta está sendo uma expedição rumo ao conhecimento popular da arte do assado e da relação dos gaúchos ao redor do fogo. Uma experiência única de pode ver de perto , sentir o aroma e o gosto dos diferentes tipos de assados do Rio Grande do Sul “ Este é um projeto maravilhoso poder vivenciar tudo isso . Essa relação quase ancestral que nós temos como o fogo e o assado. Durante as nossas expedições nós estamos tendo a oportunidade de nos redescobrir a partir dessa pesquisa. Tenho certeza que será uma grande surpresa para os próprios gaúchos as histórias que nós iremos colocar neste livro. E tudo isso é muito bom porque mexe com a memoria afetiva das pessoas. Aqui em Livramento por exemplo a gente pode observar este estilo mais uruguaio de fazer o churrasco com todos os elementos que envolve , a trempe , o queimador , os tipos de carnes e os cortes e o porque de tudo isso . Então tenho certeza que ao final dessa jornada nós iremos apresentar um verdadeiro retrato dos gaúchos ao redor do fogo “ destaca Clarice Chwartzmann que também é apresentadora do programa Pegando Fogo do Canal Rural e também dá cursos de churrasco para mulheres no projeto A Churrasqueira de Clarice Chwartzmann.

Churrasco de fronteira

Atílio Ibargoyen, produtor rural e proprietário da Fazenda Palomas destaca que a vindas dos jornalistas ao município conhecer mais sobre a nossa maneira de fazer churrasco foi uma grande oportunidade de mostrar não só a nossa culinária mas também a tradição do gaúcho
fronteiriço e a interação com o assado de fronteira tão comum nas mesas das famílias e nos galpões de estância onde muito vezes o assado está presente todos os dias como principal alimento dos gaúchos. “Para nós foi motivo de imenso orgulho poder receber a Clarice Chwartzmann e o Ricardo em nossa propriedade, porque assim a gente pode demostrar um pouco da hospitalidade do gaúcho e o nosso assado.
Tenho certeza que eles irão levar boas recordações da nossa fronteira como a carne de cordeiro e o nosso vinho. Iniciativas como essas potencializam aquilo que nós temos de melhor, que é a nossa história, cultura e tradição” disse o produtor rural.
Além de se dedicar as atividades para divulgação do turismo na região a Fazenda Palomas recentemente começou a trabalhar com a distribuição de carne ovina de qualidade para açougues, restaurantes e supermercados, com o objetivo de preencher uma lacuna no comercio local.
E como não poderia ser diferente após muitas fotografias e várias anotações foi servido aos convidados um excelente churrasco à moda da fronteira para os convidados que celebraram a amizade com um bom vinho encerrando assim mais uma jornada em busca dos gaúchos ao redor do fogo.

Por: redacao@jornalaplateia.com

Postar um comentário